terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Sonhos

Por quê tanto sonho,
insiste em insistir,
em sonhar comigo?
Por quê tanto sonho
insiste em zombar
das zombarias de mim?
Deixem-me em paz
meus sonhos.
Preciso de uma trégua,
no corpo e na alma,
não tenho mais condições
de ficar sonhando
enquanto a vida passa.
Enquanto as rugas
marcam minha face.
Meus cabelos
já estão ficando brancos,
cada vez mais brancos,
e embaixo das raízes deles
os sonhos povoam minha mente.
O tempo todo,
voando de lá para cá.
Pousem,
em um canto qualquer
e me deixem repousar
meus sonhos.
Eu preciso de um porto seguro,
de um canto tranqüilo,
para passar
o resto de minha vida.

4 comentários:

Wanderley Elian Lima disse...

Todos nós meu amigo Older precisamos de um porto seguro, um dia o encontraremos com certeza.
Feliz Natal, com muita saúde e paz.
Abração

Ava disse...

Para um amigo especial, um desejo especial..

Que as luzes de natal te iluminem todo o ano que se anuncia...

Que todos os sinos dobrem por voce...


Beijos e saudades...

Anônimo disse...

Não tenho saudades não, porque sei que o grande dia já está perto!
Não desista nunca dos sonhos que tem feito parte da nossa vida

Tatinha disse...

Passei para lhe desejar Boas Festas amigo poeta.
Que Ele possa lhe guiar e fazer que este coração continue sensivel e amoroso.
Beijão!