terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Porquê vieste?

Quem soprou em meus ouvidos
o teu nome em segredo?
Foi um vento que te trouxe,
que a ti anunciou mais cedo.

Tirou de meu corpo a dor
e colocou alegria
me deu tanto fervor
e o amor em primazia.

Mas contigo não posso ficar.
A vida assim não o queria.
Me ponho no mundo a vagar
Como barco sem ventania.

Para que vieste me encantar?
Porquê deixou-me em ti descansar?
Se teu coração em meu peito não poderia ficar.
E só lágrimas passaria a derramar.

Não ! Isto é injusto !
Comigo, um pobre sofredor.
Nada pior no mundo
Do que conhecer o teu amor.

Queria nele não ter sofrido.
Queria dele não ter provado.
Queria dele não ter saído.
Queria nele ter sido amado.

7 comentários:

Vivian disse...

...há
mas então não era amor e
sim paixão.
esta que dilacera e cega
qqr coração.

bom dia, poeta!

bjs

Pena disse...

Oh, Admirável Amigo Poeta:
"Confeccionou" um belo sentir com o seu poema admirável numa sensibilidade perfeita e extraordinária.
Adorei. É sublime.
Tem uma sensibilidade perfeita e ENORME. Com sinceridade.
Abraço forte de respeito e amizade.
Sempre a admirar o seu talento...
Parabéns.

pena

Bem-Haja, GIGANTE amigo!

Wanderley Elian Lima disse...

E aí moço, cada dia melhor? Espero que sim. Meu amigo é sempre bom ser amado.
Forte abraço

Deusa Odoyá disse...

Olá meu doce amigo.
Older!
Obrigado por sua visita ao meu cantinho.
Amo a liberdade, por isso deixo as coisas que amo livres...
Se elas voltarem é porque as conquistei, se não voltarem é porque nunca as possuí.
Perpétuos são os momentos ,quando as àguas lavam as lágrimas, escorrids pelo tempo.
Meu querido amigo, o tempo nunca pode acabar com um grande amor sem explicação!!!
Seu poema é lindo, doce e sensível.
Parabéns poeta...
Beijinhos doces da amiga.
Regina Coeli.

Gisa disse...

Ahh não fale assim, viver sem amor é muito ruim, prefiro a dor da perda do que a dor de nunca ter tido. rs

Que legal ter passado no meu espaço e que pode matar a saudade da terrinha, não deu tempo de levar a turma na Serra da Tiririca nem na Pedra do Elefante, ficará pra próxima.

Grande abraço

Luciana P. disse...

Por que será que sentimentos verdadeiros são sempre sofridos?
E ninguém melhor do que os ´poetas pra traduzir em versos essa emoção.
Ah, o amor! Doloroso e irresistível!

Beijos!
Boa quarta!

Ava disse...

Older, saudades...

Dando um tempo no blog...
As voltas com a Pós e o trabalho...

Mas é delicioso roubar um tempinho e vir ler/ver voce...

Beijos!