terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Meu Coração

Tenho,
do lado direito
de quem entra em meu peito,
uma massa de músculos
que insiste em querer se fazer
dono de tudo.
Ele quer mandar,
só quer mandar em tudo,
não se importa se vai doer.
Ele quer pular,
quer alçar vôos,
cada vez mais altos,
e cair, e ralar, e sangrar,
e não está nem aí
para o que vai acontecer,
“-Dane-se !”, diz ele,
viva e depois nós vemos como fica,
se ralar, depois cura,
se sangrar, depois fecha,
se doer, chora que passa.
E lá vai ele de novo,
como criança,
pulando,
brincando nas estradas
dos sentimentos.
Doce coração infantil
em um peito já velho,
está sofrido,
enfartado de amores,
remendado com pontes
de esperanças,
mas vai,
pulando,
sorrindo,
cantando,
sem jamais perder
a esperança.
E é a alma
que fica chorando
depois das brincadeiras dele.

5 comentários:

paula barros disse...

Lembrei da minha sobrinha de 4 anos que diz: ai, achei lindo!

E a alma precisa ser malabarista quando o coração inventa de ser artista.

Mas quando ele está pulando, sorrindo, cantando, arriscando...bem que a alma fica toda faceira.

Adorei!

brisonmattos disse...

e ow delicia que é deixar o coração livre pra amar do jeito que esse amor vier.Eu quero mais é morrer de tanto amar.Belíssimo texto, principezinho verde!

Memória de Elefante disse...

Older!
Na vida é preciso arriscar sempre, mesmo que ao final a alma chore. Quem nunca arriscou, nunca sentirá o sabor de ter arriscado, nunca terá nada, nunca será nada.
Sofrer, chorar,cair,levantar, faz parte do amamdurecimento e isto é viver!


Um abraço

Wanderley Elian Lima disse...

Solte o coração, ele sabe de tudo , as vezes nos machuca mas vale a pena correr o risco.
Abração

Deusa Odoyá disse...

Meu querido Older.
seu coração é muito forte e lindo.
Aguenta os trancos desse amor puro e concreto.
Viva e deixe ele se soltar nas brisas da noite, viva a vida plenamente.
Nada na vida é mais lindo que um puro e doce amor.
Meu querido, beijinhos doces.
Regina Coeli.