sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Viver assim



 
Um dia talvez,
Eu olhe para trás.
E veja na tez,
A saudade que jaz.

Reveja o tempo,
Que foi tão vivido.
E não o momento,
De um tempo perdido.

Um sorriso na face,
Me faz recordar.
Coração não me cace,
Me deixe chorar.

Lembrança em mim,
Que foi tão imensa.
Parece sem fim,
De tão, tão intensa.

Palavras do peito,
Não fazem calar.
Amor tão perfeito,
Não pode acabar.

A solidão acompanha,
O coração meu.
Sorriso se assanha,
Pensando no teu.

Poema que chora,
Que molda no fim.
Lembrar o outrora,
É viver assim.

Nenhum comentário: