sábado, 25 de outubro de 2014

Visão Utópica







Vai poeta sonhador,
Como se passarinho fosse.
Imaginando um mundo sem dor,
E só com pessoas doces.

Na verdade o poeta se engana,
Por não saber como lidar.
Com o que nos ares apanha,
E tenta no papel botar.

Sentimentos, emoções,
Sensações que não tem fim.
São brotadas aos borbotões,
E as despejam em mim.

Por não entender do que se trata,
Ou não saber com as guardar.
O poeta o coração maltrata,
E vai para um canto chorar.

Só ele sabe, na verdade,
Como lidar com esta dor.
É amor com toda vontade,
Que arrebata o sonhador.

Poeta . .  poeta . . .
Tente ser mais realista,
Afinal o que te resta.
Além da visão utopista.

Um comentário:

brisonmattos disse...

Se você viesse tomar um café comigo...