quarta-feira, 10 de julho de 2013

Quero





Quero deitar-me na relva,
Para tudo esquecer.
Quero deixar esta selva,
Que me lembra muito você.

Quero dormir no vazio,
E descansar uma eternidade.
Quero sumir no arrepio,
E matar  todas as saudade.

Quero voar como sonho,
Quero sorrir como flor.
Quero largar o abandono,
Seja do jeito que for.

Quero ser simples criatura,
Andando sem ser notado.
Quero abrir fechadura,
Do coração apertado.

Quero ter noite serena,
Quero uma noite de paz.
Quero tua boca pequena,
Que não esqueço jamais.

Nenhum comentário: