segunda-feira, 21 de maio de 2012

Subliminares

Nas letras, escondido,
Vai um pouco de imensidão.
Representa um paraíso,
Um pouco de imaginação.

Abafado nas poucas linhas,
nem sempre é tudo desejo.
Estas visões são só minhas,
Compartilho com quem não vejo.

Mostram as vezes paraíso,
Outras vezes mostram dor.
As vezes servem de aviso,
Seja lá para quem for.

Vem viajar comigo,
Neste mundo de escrever.
Ou então meu amigo,
o teu prazer é só me ler?

Venha de peito aberto,
E a cabeça livre.
Tenha sempre por perto,
Alguém como eu já tive.

Neste compartilhar,
o prazer será nosso.
Isto me dá contentar,
Se teu dia adoço.

Pode ser que um dia,
a cabeça faça as pazes.
Com um órgão que por nostalgia,
perdido no peito ainda bate.

Um comentário:

brisonmattos disse...

viajo usando palavras
só aonde tem contentamento
nada de tristezas ou travas
só levo alegrias ao pensamento

Por isso meu amigo diferente
fica em paz e sem temor
continua com tua rima presente
eu continuo com meu amor