sexta-feira, 11 de maio de 2012

Egoísmo

Os livros que você lê,
As viagens que você faz.
O mundo como você vê,
E que não se desmancham jamais.

Os sonhos que você teve,
De uma vida que se desfaz.
Os amores que você manteve,
E as dores deixadas para trás.

A liberdade que você preserva,
As saudades que você distribui.
As noites que são tão incertas,
E o coração que só diminui.

O sol que brilha na relva,
As ondas que quebram no mar.
O vazio que parece uma selva,
E no peito um bicho a rosnar.

O mundo é um egoísmo,
E fazemos parte dele.
Construímos nossos abismos,
E habitamos felizes nele.

De que servem os muros,
Senão para nos isolar.
Viver neste mundo, eu juro,
É só para se massacrar.

Amor exclusivo a si próprio,
É o que diz no dicionário.
Deveria é ser impróprio,
E nem fazer parte do abcedário.

Mas ele existe,
E temos de conviver.
Por mais que seja triste,
Só nos resta compreender.

Nenhum comentário: