segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Sonhos.





Nada é mais seu,
do que seus sonhos.

Das lágrimas
vem a força para prosseguir.

É da solidão
que vem a cura dos males.

É na dor
que surge uma nova vida.

Alguns sonhos surgem devagar,
crescem aos poucos, se consolidam.

Outros, do nada, se transformam bem na sua frente
em uma parede enorme, que você tem de escalar,
para ver lá do alto o que antes você não via,
para alcançar o que se achava impossível.

Assim como aparecem,
os sonhos se vão,
e ficam as lembranças,
que com o incorrigível tempo
serão gradualmente desbotadas
e algumas até sumirão.

Mas basta uma pequena centelha de saudade
para que os sonhos renasçam das cinzas,
que achava-se que estavam apagadas eternamente,
assim como Fenix.

Os seus sonhos serão só seus,
Não espere que alguém compartilhe deles
com a mesma intensidade e dedicação
que você o faz.

Só não desista deles tão facilmente.

Um comentário:

brisonmattos disse...

Lendo sua última frase, me senti agora uma marionete quando um dia cai na besteira de ir na casa da lulu com a vera. foi teatral demais a minha vida nesses anos todos. QUANTA ENERGIA PERDI COM QUEM NÃO ME MERECIA.BELISSIMO TRABALHO. VC É MUITO BOA COM O TECLADO NA MÃO.