segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Na contra-mão

Muitas vezes
andamos na contra-mão,
De propósito,
conscientes do perigo,
Mas andamos assim mesmo,
porque existe uma força maior
que nos leva por este caminho,
a força do amor.
Sofremos com a distância,
Amamos com a tolerância,
Moramos na esperança,
Trombamos com a razão.
E no caminho escolhido
Muitas e muitas vezes,
O lavamos
com as lágrimas derramadas
pela nossa incompreensão
do que nos faz seguir
este caminho árduo
e que não conseguimos retornar.
E é este amor de verdade
que cura as feridas,
seca as lágrimas,
engrandece o coração
toda vez que ele se sente
apertadinho.
A vida é assim,
Tem coisas
que não tem entendimento,
e por mais que tentemos
não encontramos explicação.
Quando o toque é forte
Nada irá te fazer
mudar de idéia.




Um comentário:

Cris disse...

Algumas vezes a gente anda mesmo na contra-mão, insiste nela e vai em frente. Pode ser um aprendizado, mesmo quando tomamos umas esfoladas pelo caminho.

Beijo, Querido!