quarta-feira, 5 de maio de 2010

Uma loucura Fugaz

Paralisar o momento
Represar o sofrimento
Viver cada vã momento
Sem lágrima, sem tormento

Deixar no chão o lamento
Deitar e deixar passar o tempo
Me embalar em acalento
Esquecer o açoitamento.

Das brigas, adiamento.
Da dor, adormecimento.
De ti, advento.
De nós, ajustamento.

Um pouco de juízo de menos.
De abraços, um aumento
Em um beijo alegramento
Na paz um alento.

Na vida, amadurecimento.
Adquirir conhecimento.
Deixar o mundo cinzento
Curar do ferimento.

Amor opulento.
Paixão de tormento.
Teus olhos avivamento.
Tua boca, meu sustento.

Teu corpo, sacramento.
A mim me deixa sedento.
Na falta deste sentimento
Me ponho ao relento.

3 comentários:

Sonhadora disse...

Older
Lindo poema, como sempre muito sentimento nas palavras.

beijinhos
Sonhadora

Tatinha disse...

"Na vida, amadurecimento.
Adquirir conhecimento.
Deixar o mundo cinzento
Curar do ferimento."

Porque que tem que ser com sofrimento o amor, Older?? Porque??
Nunca vou saber esta resposta.
Para mim tudo é tão simples e natural... Porque temos que complicar tanto???
Ah...
Que coisa, não?
Beijo menino!

Wanderley Elian Lima disse...

Olá Older
O amor, ou a procura dele, sempre nos inspira, e você encontra nele a razão de seus versos.
Abração