quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Os Outros

Meus olhos,
já mais nada querem ver,
de tanto procurarem por ti,
e de tanto por ti sofrer.
Olharás,
como eu te olhei,
buscando um tempo perdido
que jogaste ao vento
por palavras injustas
por outros tão ditas.
Vai-te princesa,
vai por este mundo só seu,
deixas-me minhas com tristezas
e com elas eu morrerei.
Seguimos caminhos paralelos,
nunca mais nos encontraremos,
e a saudade,
como um martelo,
Bate forte neste amor que vivemos.
Em outra vida,
talvez um dia,
nos encontremos
e poderemos falar de nós
e saber porquê sofremos.
Agora não tem mais jeito,
a vida se foi indo,
você comigo sofrendo
e os outros,
de nós rindo.

2 comentários:

Tatinha disse...

Não sei, mas tenho a impressão que se o amor não fosse tão dolorido, talvez não existissem os poetas.
Eles produzem belissimas obras quando estão amando e amar dói.
Beijão menino, seus poemas são balsamos para nossas almas.

ઇ‍ઉ Cyss disse...

oi!

sou nova por aqui e estou passando
prá conhecer o seu blog...

uma ótima noite de quintaaa!!

até... ;)