quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Vontade

É cruel o tempo,
Não me deixa te perder.
Por mais que ele passe correndo,
Fica sempre a vontade de te ver.

A saudade cresce,
Sempre um pouco mais.
Se desse,
Não te deixaria jamais.

As vontades da vida,
Quem vai entender.
É uma viagem só de ida,
Para a gente se perder.

Perdidos nos encontramos,
E vivemos magia pouca.
Quem dera em um ano,
Passe esta saudade louca.

Enquanto não passa,
ela dói demais.
Vai ter de ser no peito e na raça,
deixar tudo para trás.

Nenhum comentário: