sábado, 7 de janeiro de 2012

Um Mundo

Gosto quando me lês,
Compartilhas do que escrevo.
Só assim você vê,
O mundo que almejo.

Mesmo que seja escondido,
Que é para você mesmo não perceber.
O tudo que foi sumido,
Num momento de compreender.

O mundo que quero,
É um mundo de utopia.
Um mundo de bolero,
Um mundo de fantasia.

Um mundo de paz,
Um mundo de desejo.
Um mundo que jamais,
Existirá algum despejo.

Um mundo de solidões,
De solidões acompanhada.
Um mundo em que dois corações,
Possam estar em uma mesma balada.

Este mundo existe,
E nele eu vivo só.
O coração resiste,
Pois já passou o pior.

Superar é preciso,
Viver é essencial.
Neste mundo de paraíso,
Viver nele é normal.

Só não é normal
Vier nele na solidão.
Fazer dele virtual,
E enganar o coração.

Nenhum comentário: