terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Carregando

Além da vida transportei,
O que havia tão bem guardado.
Logo, logo me deparei,
Aquilo não podia ser levado.

Posso levar na lembrança,
Num resquício de memória.
Um tempo de bonança,
Um pouco da história.

Posso levar rosas,
E também lírios do campo.
Levo lembranças nossas,
E um tanto de acalanto.

Levo o calor deixado,
E o brilho nos olhos meus.
Levo no peito calado,
Aquilo que nunca me pertenceu.

Levo a tristeza pálida,
Das noites com luar.
Carrego a memória cálida,
De nosso breve encontrar.

Levarei de forma serena,
Tua imagem a me sorrir.
Na boca um novo poema,
Pronto para você ouvir.

Com a cabeça cheia de idéias,
e o coração lotado de dor.
Preciso tirar umas férias,
em minha vida dar outra cor.

Partirei levando nas mãos ternura,
E a minha falsa liberdade.
Partirei em noite escura,
Com a mala cheia de saudade.




Um comentário:

Tatiana Moreira disse...

É assim que eu sigo...
Levando no coração o imenso amor que eu sinto!
Belíssima poesia!
Um abraço carinhoso