quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Anormal

Escrevo apressado.
Escrevo chorando.
Descrevo o passado.
Descrevo o pranto.

Escrevo pesadelo.
Escrevo agonia.
Descrevo a falta de zelo.
Descrevo a fantasia

Escrevo com raiva.
Escrevo sem imaginação.
Descrevo a taipa.
Descrevo desunião.

Escrevo o desespero.
Escrevo o desassossego.
Descrevo o desapego.
Descrevo entrevero.

Escrevo o que não quero,
Escreveria o que gostaria.
Descrevo o que carrego,
Descreveria idolatria.

Escrevendo vou,
Descrevendo sempre,
O que se passou
Em torno de minha mente.

Nem tudo é real,
A maioria é fantasia.
Eu sou anormal,
Se não fosse não viveria.

Um comentário:

Majoli disse...

Oi Older, faz tanto tempo que não venho aqui...
:(
Fiquei feliz com tua visita ao rabiscos, mas ao mesmo tempo triste em saber que a saúde não está bem.
Me perdoe por não ter procurado mais notícias tuas, sinceramente pensei que por não ter me mandado e-mail seria um bom sinal, de que tudo estaria melhor.
Desejo de ♥ que tudo se resolva meu amigo.

Sua poesia é triste, é um desabafo.

Se sentir vontade me mande um e-mail, responderei de imediato.
Beijos nesse seu ♥ que anda precisando de cuidados especiais.
Se cuide, estarei daqui torcendo por você.