sábado, 19 de outubro de 2013

Meu coração




Meu coração não sossega,
Ele insiste em debandar.
Eu o quero firme em terra,
Mas ele insiste em querer voar.

Sobre montanhas voa,
esquecendo onde é o mar.
Ele parece até a toa,
Que insiste em seu sonhar.

A ele já muito disse,
coração fica devagar.
A vida não é só crendice,
Você pode me machucar.

Ele me olha risonho,
com seus olhos a brilhar.
Vista sua roupa de sonho,
e vem comigo dançar.

E lá vai ouvindo tango,
ou Almir para relaxar.
Em meu corpo é só encanto,
e eu me deixo levar

E assim viro menino,
esquecendo o que fazer.
Deste sonho só termino,
é no dia em que morrer.

Um comentário:

brisonmattos disse...

e existe jeito mais lindo de manter o nosso coração em dia?
O meu, eu o alimento com o seu poetar.