sábado, 26 de outubro de 2013

Grita idiota !





O idiota dentro de mim,
Não me perdoa jamais.
Troquei um quilo de carmim,
Por algo que não satisfaz.

Havia tanta coisa bonita,
Só coisas que  satisfaz.
Era um corpo sem ferida,
Um corpo que não tem jamais.

Tinha música, tinha letra,
E suavemente cantava.
Hoje vive numa greta,
Com a alma esfolada.

O idiota era pleno,
No meio de coisas partidas.
O medo se fez sereno,
Com medo da despedida.

Agora o idiota grita,
Até não poder mais.
Como se fez só ida,
No tempo de lá de trás.

Um comentário:

brisonmattos disse...

não grita, tudo vai se resolvendo aos poucos. Deus sabe o que faz.Ameniza seu coração.