quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Vazios

Tento voltar no tempo,
No tempo sem agonia.
Impossível este momento,
Repetir de novo a magia.

 O que passou, passou,
Já faz parte do passado.
Sei que hoje não sou,
Parte do que foi sonhado.

 Nem parecido posso ser,
Do encantado rapaz.
Que um dia sonhou ter,
Encontrado a verdadeira paz.

 O chão agora é duro,
Não há asas mais a me levar.
O coração esta mais puro,
Espaçoso de tanto lugar.

O que o ocupava por completo,
Deixou muito espaço vazio.
Do certo fez-se o incerto,
Do amor sobrou agonia.

Varrer todos os cacos,
Recolher o final da festa.
Preencher de novo espaço,
É somente o que resta.

Um comentário:

Aninha disse...

Preencha o espaço e tudo fica mais bonito!!!