quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Por 3 minutos

Calado, o espelho contido
nem fala mais.
Deixei de ser amigo,
deste que tanto bem me faz.

O reflexo desconhecido,
Por ele estampado.
Deixou de parecer comigo,
Passou a ser do passado.

Ele, em seu próprio mundo,
Parece a tudo ignorar.
Vestiu-se de taciturno,
Para a todos enganar.

Eterniza o disfarce,
Entre o céu e o mar.
Que o tempo logo passe,
Para tudo ao normal voltar.

Por três minutos que seja,
Desanuvie um pouco a mente.
Viver desta peleja,
Só o tornará demente.

Depois disso,
nada mais foi dito.
Vai o paraíso,
fica o proscrito.

Um comentário:

Sonhadora disse...

Meu querido amigo

Passando para agradecer o carinho no meu aniversário.
e...gostei de o ver lá.

beijinhos
Sonhadora