sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Amor

Onde está você amor?
Este amor eu me prendeu,
me enredou,
em suas teias
sutilmente tramadas
pelo destino.
Este amor maduro,
firme, adulto
e quase que
totalmente infantil.
Amor de adolescente,
que ri, que chora,
e não tem vergonha
de demonstrar fraqueza
ou força de união.
Amor proibido,
escondido,
sem hora para acontecer
ou para terminar.
Amor de longe,
quase platônico,
sem permissões,
sem aproximações.
A cada vez que nos encontramos,
ao longe,
separados pelas barreiras
que tentam colocar,
mais nos fortalecemos,
mais nos queremos.
Sua prisão é minha prisão.
Suas proibições,
são as minhas também.
Nada consegue segurar um sonho,
Nada consegue proibir um sonho,
Nada.
Só se consegue,
com as restrições,
fazer com que este sonho
seja sempre sonhado,
cada vez com mais intensidade,
cada vez com mais empenho,
cada vez com mais vontade.

Nenhum comentário: