domingo, 7 de abril de 2013

Sou





Sou sonho, sou verso,
Sou todo poesia.
O coração aperto,
Para espremer alegria.

O corpo já reluta,
Em acreditar nos sonhos.
É uma coisa meio maluca,
Brigar com o que proponho.

É muita fantasia,
pela cabeça voando.
Nada tem a sintonia,
Só vão por aqui passando.

O amor que tenho guardado,
Eu não posso manter.
É viver todo perfurado,
Me ferindo para viver.

Sentimento vai ao lado,
o desacompanhado acompanhando.
O amor renunciado,
Vai aos pés se arrastando.

Sou puro sonho,
Sou verso, poesia.
Sou amor tristonho,
Amor de fantasia.

2 comentários:

aninha disse...

;))

brisonmattos disse...

Ah, não fala assim...