quarta-feira, 17 de abril de 2013

Minha casa 2






Bate com o vento a porta da casa, ninguém ouve, não há ninguém para ouvir.
A casa vazia é o reflexo dos seus ecos, dos ecos que a vida fez.
Pelo chão restos de vida, fotos envelhecidas, cobertas de poeira que o vento teima em trazer nos seus passeios pela casa.
O chão encardido com a visita das gotas de chuva que entram sem cerimônia pelos lugares antes ocupados pelos vidros, que de  tão limpos que eram pareciam ausentes nas janelas, como estão agora.
As paredes parecem pele de um velho, escurecidas, enrugadas, quebradiças, sinais que o tempo não deixa esconder, tempo este que teima em passar sem nenhum respeito a dor ou sofrimento alheios, ele simplesmente passa, por cima de tudo e de todos.
E a casa vazia, habitada de forma temporal, ainda resiste de pé, até quando não sei, seus alicerces, sustentos de uma sólida construção, já não são mais os mesmo, a ferrugem já os come de forma lenta, fazendo-os sofrer a cada dia um pouco mais.
As lembranças ainda estão lá, passeando pela casa e seus cômodos sem que ninguém as veja, só na memória viva da casa teimosa, que teima em estar ali, que teima em viver e não cair.
Quem olha a casa, a olha com desprezo, com um certo ar de compaixão, sem saber porque a casa ficou assim, velha, esquecida, abandonada, carcomida pelo tempo. O que aconteceu para a casa ser abandonada por todos, só a solidão ali habita.
Esta casa nunca mais será a mesma, mesmo que outros a comprem, que a reformem, com novas cores, novos alicerces, novas portas e janelas, que os vidros voltem a brilhar, que as portas estejam fechadas para o vento não as bater mais. A velha casa nunca mais será a mesma sem os seus habitantes queridos, que tantas alegrias lhe trouxe, que tantas festas fizeram, que tanto amor espalharam. 
A velha casa sempre será a casa velha.

Um comentário:

brisonmattos disse...

Você está ficando rabujento. Se fosse minha casa, e ela estivesse assim, certamente ia reformar e deixar ela linda de novo.
Nem ia ter tempo de escrever sobre o assunto, de tanto trabalho que isso ia me dar.
E uauuuuuuuuuu! ainda bem que é assim.
Se tivesse sem dinheiro pra reforma, ia emprestar...Se aparecessem outros problemas, ia resolver.