segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Vida Torta

Não me peça para errar,
Desmanchar tudo o que já foi acertado.
Talvez deixando de pecar,
Me deixem um lugar reservado.

Não me deixe errar mais,
Além do tanto que já fiz.
De tanto ser pressionado,
Pareço até almofariz.

Nem tudo a vida erra,
Algumas coisas são certas demais.
Tem hora que tudo enreda,
Parece que não desata mais.

Então quando menos se espera,
Vê-se uma luz ao longe.
Fica de lado o desespera,
Abre-se novo horizonte.

Desagrado a uns,
A posição tomada.
Ou talvez a nenhum,
Nesta minha vida desabalada.

Mantendo firme o rumo,
E tentando não desviar.
Vou me firmando no prumo
Da nova vida tentar.

Desculpem os desagradados,
Ms não pretendo mudar.
Depois de ser desregrado,
Só quero a Um me fiar.

Um que alegria me deu,
Um que aplainou minha vida.
Um que a mim concebeu,
Um que me completa todo o dia.

A este Um sou fiel,
E assim vou me manter.
Na sua lei sou tabaréu,
Ainda tenho muito de aprender.

Já se foi a vida torta,
Agora é seguir em frente.
Ela que era quase morta,
Agora é água corrente.

Nenhum comentário: