sábado, 31 de outubro de 2015

Aprendendo a re-olhar







Aprendo na dor
A sina da morte
Convivo na cor
Apenas na sorte

Aprendo no tempo
Convivo na vida
Aprendo sereno
Com tanta ferida

Aprendo vivendo
O que se passou
Convivo no vento
Que a lembrança levou

Aprendo mudando
O pouco que levo
Convivo levando
O que me desprezo

Aprendo aprendendo
A re-olhar o passado
Convivo dizendo
Não te deixo de lado.

Um comentário:

brisonmattos disse...

E por que então ouço coisas do tipo...Olha, elas ou eles não tem mais idade pra namorar, são velhas(os)...Olha isso ...Olha aquilo...Não entendo.
Se a juventude está na cabeça da gente, como pode ???
Vivo aprendendo que o que eu sei não é nada, perto do que eu ainda preciso aprender..

Uma coisa boa eu aprendi. A gostar de poesia como a que vc faz.