quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Loucura





Não visito cemitérios,
Lá só deixo flores.
A vida é um mistérios,
Com alegrias e suas dores.

Desde o dia em que tu fostes,
Nada mais foi sossegado.
O cinza tomou as cores,
O branco foi apagado.

As noites não tem estrelas,
Nem ruídos, nem luar.
Se tiver não posso tê-las,
Só posso com elas sonhar.

Meus olhos tudo enxergam,
Mas nada conseguem ver.
As lágrimas os exasperam,
Loucos para ver você.

Um comentário:

brisonmattos disse...

vamos combinar que a sua loucura me fascina à distancia. Não saberia dizer ao vivo e em cores.Um beijo e um peteleco na testa.