domingo, 10 de fevereiro de 2013

Escolhas





Estava vendo um filme,
Ontem a tarde.
Que fala de ciúme,
Que fala de quem parte.

De uma oportunidade,
Que surgiu pela vida.
Como forma de maldade,
Te deixam sem saída.

É preciso fazer escolhas,
Nem sempre as mais confortáveis.
É preciso estourar a bolha,
Que te separa da mediocridade.

Quando não se escolhe direito,
O arrependimento vem.
Fazer o que deve ser feito,
Nem sempre é o que convém.

Escolhas fiz na vida,
Algumas muito erradas.
Se pudesse voltar esta fita,
Não a perderia por nada.

Só resta lamentar,
E chorar de forma  silenciosa.
Do que foi para um lugar,
Onde mora a pedra preciosa.

Nenhum comentário: