quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Lampejos

A vida é feita de lampejos.
Pequenos fragmentos de energia estourando no cérebro, apagando e reacendendo de novo.
São lampejos de saudades, lampejos de lembranças, lampejos de esperanças, lampejos de dor, lampejos de vida.
Para uns estes lampejos são mais intensos.
Para alguns estes lampejos ocorrem de maneira tão intensa e rápida que parece que não apagam nunca, parece que juntam uns nos outros e permanecem acessos direto, são como lâmpadas incandescente, mudando constante e rapidamente o estado emocional de quem assim os sente.
Para estas pessoas estas emoções mudam de maneira muito rápidas, estas pessoas são pessoas agitadas, frenéticas, intensas e vivem seus lampejos emocionais também da mesma forma, rapidamente mudam suas sensibilidades.
A vida é curta demais para ficar se prendendo a pequenos lampejos emocionais, eles vem e vão, só isto.
Já para outros estes lampejos vem lentos, apagam e acendem de uma maneira bem mais lenta, mas com não menos intensidade, são como vagalumes.
Para estas pessoas estas sensações duram mais, custam um pouco a apagar enquanto a próxima não vem.
Estas pessoas lentas “curtem” mais seus lampejos, sejam de dor, de emoção, de saudades, de lembranças. E entre um lampejo e outro a sensação obtida parece durar mais, doer mais, emocionar mais, até que o próximo lampejo emocional se manifeste.

Um comentário:

Renata disse...

Ainda bem que nesse mundo existem pessoas e pessoas, cada uma do seu jeito, cada uma com seus "lanpejos", o importante é saber respeitar o modo de ser de cada qual...difícil, mas é um exercício, exercitemo-nos pois!