segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Origami





Como origami fui dobrando,
Meu coração até cansar.
Uma forma foi formando,
Meu amor estava lá.

Amassado com leveza,
Cada dobra de um jeito.
Mas na dobra com firmeza,
Lá estava o meu peito.

Colorido de um cinza,
Indo do claro ao escuro.
Meu coração assim ainda,
Não deixou de ser maduro.

Para o alto joguei a forma,
deixando o vento levar.
Na dureza coração transforma,
Mas não deixa de amar.

Um comentário:

brisonmattos disse...

Que poesia lindaaaaaaaaaaaaaa!