domingo, 1 de fevereiro de 2015

Coisas antigas



 


Lendo e relendo
Antigas poesias
Vou ali revivendo
Quando a saudade morria

Hoje na rua te vejo
Passando do outro lado
Nos olhos o puro desejo
Mas tento ficar calado

Logo eu te trago
De novo até mim
Nos meus braços te laço
E beijo tua boca carmim

Vivendo de coisas antigas
Dignas de um museu famoso
Revivendo amor de cantigas
Um  tempo de amor guloso


Um comentário:

brisonmattos disse...

amor guloso só é aquele que se vive na real, mas amei a sua volta.