sexta-feira, 24 de julho de 2015

Depois







Depois de tanto erro passado
E correndo tanto perigo
Foi bom ter te encontrado
E te fazer como amigo

Poder estar ao teu lado
Revendo um tempo antigo
Um tempo que era encantado
E que se corria perigo

Em que criava enganos
Para satisfazer um ser
Errar é meio humano
Só não pode enlouquecer

Esta coisa não se explica
Como uma coisa banal
Ela só multiplica
Como forma anormal

Depois de tudo passado
E de rolar tanta dor
Nunca será apagado
Este meu grande amor

3 comentários:

brisonmattos disse...

fofura se deveria compartilhar
cantar, dançar e rir também
Infelizmente nada é pra durar
E poucos pensam no nosso bem.

brisonmattos disse...

uns dizem que amam o presente
mas o que é o amor afinal?
Sera o que vc diz que sente
Sinto, não toco e parece terminal

brisonmattos disse...

canto canto minha gente
pra escapar da solidão
tá difícil na minha mente
apagar o que há no coração

No coração há belezas
que la fora nao vejo nao
ja fui mais otimista
como flor, hoje nao abro botão